Fluxos migratórios sul-norte, que os países do Norte pretendem conter; vastos espaços de economia informal implantados em seus territórios, e não mais apenas nos países do Sul; tráficos de todos os tipos, de produtos lícitos ou ilícitos, mas sempre nas fronteiras porosas do legal e ilegal: registros diversos de formas contemporâneas de produção e circulação de riquezas, transversais aos diversos países e regiões do planeta, que transformam as relações entre o lícito e do ilícito, criando complementaridades ainda mal conhecidas entre mobilidades humanas e circulações mercantis lícitas e ilícitas.

Como pensar a consistência própria dessas esferas de relações sociais que surgem da intensificação das mobilidades humanas, que desenham outra cartografia do mundo e da mundialização, que operam em um jogo de escalas superpostas e constroem redes sociais amplificadas pelas tecnologias de informação e comunicação? Como pensar o novo lugar e a importância da economia informal como modo de produção e circulação de riquezas, fator de estruturação das relações entre países do Norte e do Sul, e vetor de vastas circulações migratórias? Como levar em conta as novas articulações entre o lícito e o ilícito que atravessam o conjunto da experiência social contemporânea?

Este site pretende fazer o registro do andamento de um programa franco-brasileiro de cooperação (Capes-Cofecub, no. 575-07) – e, ao mesmo tempo, ser um instrumento de trabalho para os pesquisadores ou redes de pesquisadores que compartilhem das inquietações de pesquisa, perguntas e questões que orientam nossos trabalhos conjuntos.

Para ver mais informações, clique aqui!

Para acessar o projeto inicial, clique aqui!

Para acessar a segunda fase do projeto, clique aqui!

Compartilhar com amigos
  • gplus
  • pinterest

Postar um comentário