Oficina de Pesquisa
dia 8/10/2015 – sala 118
Laps e Projeto Temático “Gestão do conflito na produção da cidade contemporânea” 
Nesta oficina de pesquisa,  um dos pontos cruciais postos em debate diz respeito às dificuldades para se conseguir acesso aos dados sobre letalidade policial. Não se trata apenas do já conhecido problema da pouca confiabilidade das fontes policiais, mas sobretudo dos diversos procedimentos,agenciamentos, dispositivos internos às agências de segurança e também do sistema judicial pelos quais os dados, registros e evidencias são ocultados, quando não “descontruídos”, produzindo uma sistemática desinformação sobre a violência policial. Trata-se de mecanismos pelos quais se produz não apenas a desinformação, mas a desconstrução das evidencias ou, em outros termos, a produção de “realidades” depuradas justamente  e da violência e relações de poder inscritas no mundo social.
Mesa 1: Fazer morrer: letalidade e (des)informação
Luiz Lourenço (UFBA)
Luis Antonio Francisco de Souza (UNESP-Marília)
Bruno Paes Manso (NEV
Comentadora: Daniela Skromov (Defensora Pública)
Mesa 2: Fazer resistir ou desaparecer: re/des/construções da letalidade policial
Fabio Araujo (IFRJ)
Carolina Grillo ((NECVU)
Marta Machado (FGV)
Comentário: Mães de Maio.
Compartilhar com amigos
  • gplus
  • pinterest

Postar um comentário